Health, Ageing Migrants and Care Strategies

B. Bäckström

Abstract


This article is the result of a study that seeks to understand the relationship between socio-economic conditions, health and active ageing. We identified the activities related to active ageing in relation to health, the strategies used in active ageing and their determinants. We chose a qualitative methodology using semi-structured interviews and data processing that consisted of thematic content analysis in interviews. We carried out this analysis in two socio-economic groups of elderly Cape Verdean men and women in both groups making up a total of 22 cases. The socio-economic group interferes directly in the affairs of active ageing rather than health issues. In the higher socio-economic group, status determines active ageing rather than health issues. It is evident that in the group with lower socio-economic conditions, the latter act in parallel with health conditions and both determine activities developed by older people.

Keywords


elderly; immigrants; health; active ageing; socio-economic groups; Cape Verdeans

Full Text:

PDF

References


ACIDI , Alto Comissariado para a Imigração e o Diálogo Intercultural (2010), II Plano para a Integração dos Imigrantes (2010–2013) – Resolução do Conselho de Ministros n.º 74/2010; I Plano para a Integração dos Imigrantes – Resolução do Conselho de Ministros n.º 63-A/2007.

Assis M. (2005) ‘Envelhecimento activo e promoção da saúde: Reflexão para as acções educativas com idosos’. Revista APS, v.8, n.1.

Bäckström B, Castro-Pereira S, Campos R, Sardinha J e Moreira D, (2011) Histórias Biográficas de Imigrantes em Lisboa, Universidade Aberta: CEMRI, Lisboa.

Bäckström B.(2012), ‘Envelhecimento ativo e saúde num estudo de caso com idosos imigrantes’, in MACHADO, Fernando Luís (org.), Revista Migrações - Número Temático Imigração e Envelhecimento Ativo, Abril 2012, n.º 10, Lisboa: A CIDI, pp. 103–126.

Bäckström B. (2011) ‘Comportamentos de saúde e doença numa comunidade Cabo-Verdiana em Lisboa’. Saude soc., São Paulo, v. 20, n. 3, setembro.

Bäckström, B. (2009) Saúde e Imigrantes: As representações e as práticas sobre a saúde e a doença na comunidade cabo-verdiana em Lisboa: Observatório da Imigração, colecção teses nº 24, Setembro.

Bäckström B., Carvalho A., Inglês U. (2009) ‘A nova imigração e os problemas de saúde em Portugal - O Gabinete de Saúde do Cnai enquanto um observatório para o estudo da saúde dos migrantes em Portugal’. Revista Migrações, nº 4, Abril 2009, Observatório da Imigração.

Direcção-Geral da Saúde, Circular Normativa (2004), Programa Nacional para a Saúde das Pessoas Idosas Nº: 13/DGCG.

Estrela P. (2009) ‘A Saúde dos Imigrantes em Portugal’, Revista Portuguesa de Clínica Geral 45–55, Dossier Multiculturalidade.

Fernandes A. (2008) Questões Demográficas, Demografia e Sociologia da População Edições Colibri.

Fernandes A. (2007) ‘Determinantes da mortalidade e da longevidade: Portugal numa perspectiva europeia (UE15, 1991–2001)’, Análise Social, vol. XLII (183).

Fernandes A. (2005) ‘Envelhecimento e Saúde’, Revista Portuguesa de Saúde Pública, vol. 23, n. 2, Julho/Dezembro.

Fernandes, A. (2001) ‘Velhice, solidariedades familiares e política social: itinerário de pesquisa em torno do aumento da esperança de vida’.

Sociologia, Problemas e Práticas, set., no.36, p.39–52.

Fernandes, A. (2007b) Dossier Fórum Sociológico, edição nº 17 (II Série).

Instituto Nacional de Estatística. Estatistícas Demográficas, 2010. www.ine.pt

Lima-Costa, Maria Fernanda and Veras, Renato (2003). ‘Saúde pública e envelhecimento’. Cad. Saúde Pública, vol.19, n.3, pp. 700–701.

Machado, F.L., Roldão, C. (2010) Imigrantes Idosos, Uma Nova Face da Imigração em Portugal. Lisboa: Observatório da Imigração, colecção estudos 39.

Machado, Fernando Luís (org.), Revista Migrações - Número Temático Imigração e Envelhecimento Ativo, Abril 2012, n.º 10, Lisboa: A CIDI, pp. 103–126.

Marques, M.M. e Ciobanu, R.O. (2012), Migrantes Idosos em Portugal, Cascais: Princípia.

Massé, R. (1995) Culture et santé publique. Gaëtan Morin Éditeur, Montréal.

Paúl C., (2005) ‘Envelhecimento activo e redes de suporte social’, Revista Sociologia, Porto: Faculdade de Letras.

Pussetti C. (coord.), Ferreira J, Lechner E, Santinho C. (2009). Migrantes e Saúde Mental. A Construção da Competência Cultural, Lisboa: Observatório da Imigração, colecção estudos 33.

Williams, S J.; Gabe, Jonathan; Calnan, Michael (ed.) (2000) - Health, medicine and society: key theories, future agendas. - London ; New York : Routledge.

World Health Organisation WHO (2002). Active Ageing, A Policy Framework. A contribution of the WHO to the Second United Nations World Assembly on Ageing, Madrid, Spain.

World Health Organisation WHO (2005), Envelhecimento ativo: uma política de saúde / World Health Organisation; tradução de Suzana Gontijo. – Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde.

Towsend P., Black D. (1992) Inequalities in health: the Black Report. Penguin, London.

Valente Rosa, M.J., de Seabra, H., Santos, T. (2004) Contributos dos ‘imigrantes’ na demografia portuguesa. O papel das populações de nacionalidade estrangeira. Lisboa: Observatório da Imigração, colecção estudos 4.

Veloso, E. (2008) ‘A análise da Política da Terceira Idade em Portugal, de 1976 a 2002’, Actas do VI Congresso Português de Sociologia, Lisboa 2008.




DOI: http://dx.doi.org/10.5195/hcs.2015.207

Refbacks

  • There are currently no refbacks.